O que muda com a nova lei das aposentadorias e quando vou me aposentar

Preparem-se, que vem regras duríssimas para quem ainda está trabalhando ou vai entrar no mercado de trabalho para lá na frente se aposentar. Com as novas regras, não será fácil receber de volta do governo o que se pagou a vida inteira, até 50 anos de contribuição, para se aposentar com 65 anos.

Um ponto positivo é regras iguais para todo mundo, empregados de empresas e do governo, incluindo os políticos no mesmo saco. O negativo é 65 anos de idade e 50 de contribuição.

aposentados-regras2

Veja as principais mudanças nas novas aposentadorias

  • Idade mínima: 65 anos de idade para homens e mulheres
  • Aposentadoria com salário integral: 50 anos de contribuição
  • Aposentadoria proporcional: Mínimo 25 anos de contribuição
  • Nova lei dos 65 anos: Válidos para todos, até para os políticos e funcionários públicos, ficando de fora só os militares que já tem uma lei específica, mas que também será refeita com um novo projeto de lei.
  • Pensão por morte: 50% do valor da aposentadoria mais 10% por cada dependente menor de idade
  • Trabalhadores rurais: Todos terão que pagar individualmente as contribuições, que ainda serão definidas em lei o valor que será diferenciado.
  • Aposentadoria do trabalhador rural: 65 anos de idade
  • Todos com menos de 50 anos só irão se aposentar com 65 anos de idade, homens e mulheres
  • Teto máximo: Todos só poderão receber até o teto do INSS, empregados de empresas privadas, públicas, políticos e militares.
  • Acima do teto: Não tem
  • Aposentadoria privadas ou complementar: Quem pagar vai receber por tem pago em separado um plano de aposentadoria privada.
  • Aposentadoria e pensão: Não será permitido, só poderá receber uma delas de livre escolha.

Transição: Quem tem mais de 50 anos de idade terá que trabalhar mais 50% do tempo qua falta para se aposentar. Por exemplo, tem 31 anos de contribuição e mais de 50 anos, terá que trabalhar mais 4 anos para completar os 35 e mais 2 de pedágio. Caso tenha menos de 50 anos, aí se aposenta só com 65.

Tudo isso, ainda é só uma proposta que será discutida no Congresso Nacional e alguns itens poderão ser alterados, mas é certo que a maioria deles irá passar na íntegra, isso porque, segundo o governo, ou mudam já as regras de aposentadorias, ou dentro de uns 10 anos o INSS vai quebrar e não vai existir mais aposentadoria para ninguém, nem para os novos que estão no mercado de trabalho, nem para quem já se aposentou.

Vai ficar ruim? isso vai, mas como dizem, é melhor garantir pelo menos um pouco do que não ter nada.

Pontos muito negativos e até injustos para quem contribuiu a vida toda

Valores de benefícios e pensões: Serão desvinculados do salário mínimo e corrigidos só pela inflação, isto quer dizer que após a validade da nova lei, logo teremos benefícios com metade do salário mínimo.

Valores das pensões: 50% do valor da aposentadoria do falecido – fica complicado porque o casal que ganhava R$ 1.600,00 mensal, a viúva passa a ganhar R$ 800,00, não respeitando o valor nem do salário mínimo e com correção anual pela inflação, este valor em pouco tempo será meio salário mínimo.

Idade de 65 anos para homens e mulheres e ainda para pegar salário integral 50 anos de contribuição.

Será que isso não vai levar aos contribuintes a debandarem do sistema do INSS?

Pense bem, se começar trabalhar registrado com 20 anos de idade, só vai se aposentar com salário integral com 70 anos de idade.

A previsão é de que até março de 2017 a nova lei seja definida e assinada e já passe a valer.

 

Por: F.S.Em: 6 de dezembro de 2016 | Em Economia  | Tags: ,  
Curta no Facebook:

Uma resposta para “O que muda com a nova lei das aposentadorias e quando vou me aposentar”

  1. Essa é uma das muitas idiotices que o Governo e nossos parlamentares estão fazendo. Inclusão num único regime de aposentadoria é o correto. E já deveria ter sido efetuado há muitos anos atrás. Com tempo de trabalho e piso máximo para todos. Tanto nas esferas judiciária, executiva, legislativa e porque também não para os militares. Com a média da remuneração para todas as esferas. Da mesma forma que acontece para com os trabalhadores assalariados. Todos com os mesmos benefícios (educação, segurança, hospitais e saúde pública – colégio público e filas de SUS para todos indistintamente, sem privilégios). E quanto aos corruptos e corruptores, cadeia com tranca fechada.
    Ao comentar que essa é uma das muitas idiotices que o Governo e nossos parlamentares estão fazendo é porque eles não estão nem aí com o povo brasileiro. Eles sempre vão dar um jeitinho de se safar. Não estão preocupados com os doze milhões de desempregados e suas famílias. Mas com seus interesses. Não estão “projetando” os “dezoito”, “vinte e quatro” ou “trinta” milhões de trabalhadores que poderão perder seus empregos em função de crises econômicas provocadas em grande parte por eles mesmos, ou por uma cultura de idade mais avançada. Deixando os mais velhos na rua da amargura após anos de contribuições. Não tendo uma perspectiva de emprego ou trabalho formal, e sem aposentadoria. Por longos anos “rasparam” os recursos da Previdência Social que era do trabalhador assalariado. E agora falida, vão jogar novamente o “rombo financeiro” não somente para o bolso, mas também para a vida desse trabalhador que em muito contribuiu para o crescimento dessa Nação.
    Sem economia estável, sem crescimento econômico, sem justa distribuição de renda, sem punição rigorosa a políticos corruptos, e mais alguns anos; estaremos testemunhando a falência da Instituição Estado Brasileiro. Quem viver, verá!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *