Os perigos de tomar suplementos alimentares, informa a ANVISA

Tomar um suplemento agora é moda, principalmente para quem frequenta uma academia. Comecei ir para uma academia só para fazer uns exercícios e melhorar a forma física, mas já no primeiro dia, na conversa normal com o preparador físico, recebi a primeira oferta.

Olha, os exercícios serão de grande valia, mas se tomar este suplemento, garanto que seu desempenho físico será bem mais rápido. Sem tomar isso, vai demorar no mínimo 6 meses para melhorar sua forma física. Mas, tomando este produto natural que é custa pouco e é bom, vai fazer criar músculos a partir de 30 dias, é bom demais e não tem nenhuma contra indicação, é tudo natural.

Voltei pra casa e fiquei pensando, só queria fazer exercícios físicos normais, mas segundo o instrutor, vou levar quase de 6 meses a 1 ano para melhorar minha forma física, então, porque não tomar um suplemento natural. Não vai fazer nenhum mal e encurto meu tempo de academia. Uma boa ideia.

Isso é ótimo, logo vou tomar aquele suplemento que é mais forte, vou ficar saradão bem rápido.

Pense bem, se você tem uma boa saúde e só vai para academia para melhorar a forma física, precisa de tomar suplemento alimentar? Sua alimentação normal diária já é suficiente para manter a boa forma, não há necessidade de tomar nada.

Os perigos de tomar suplementos

A grande maioria dos suplementos são formulados para acelerar o metabolismo do corpo e formar massa muscular, mas isso em vez de ajudar, mais tarde pode se tornar um grande problema para sua saúde.

Muito cuidado na hora de consumir estes produtos, ou pode até usar, mas antes, faça uma consulta médica. Depois de começar tomar, volte ao médico e refaça os exames laboratoriais de sangue para comparar como que seu organismo está se comportando.

Só assim, poderá tomar os suplementos com segurança, sem correr riscos desnecessários.

Muitos suplementos funcionam como medicamentos, com produtos químicos em sua fórmula que você nem imagina que podem fazer mal para vários órgãos, como fígado e rim.A ANVISA informa que no Brasil não tem nada que controle os tais suplementos e suas formulações, por isso são vendidos livremente em lojas e academias.

Os suplementos alimentares são classificados como

  • Suplementos vitamínicos
  • Suplementos minerais
  • Suplementos novos alimentos
  • Suplementos alimentos com alegações de propriedades funcionais e/ou de saúde
  • Suplementos e substâncias bioativas isoladas e probióticos

Alguns deles, segundo a ANVISA, poderiam ser classificados como

  • Medicamentos biológicos
  • Medicamentos fitoterápicos
  • Medicamentos específicos

Mas, todos são oferecidos como naturais, o que na maioria deles não é verdade, pois contém produtos biológicos, fitoterápicos e até alguns com formulações químicas.

Por isso o alerta, muito cuidado ao consumir suplementos só por indicação de academias, sem acompanhamento de um médico.

O Ministério da Saúde analisou 23 tipos de suplementos em 2013 e 2014 e destes só 3 foram aprovados, todos os outros apresentaram irregularidades em sua formulação. Dos 3 que foram aprovados, apenas 1 estava dentro das especificações indicadas no rótulo. Os em desacordo apresentaram produtos na composição não informados ao consumidor, como amido, fécula de mandioca, soja e quantidade de carboidratos.

Consequências de tomar suplementos para o futuro

Tomar suplementos pode trazer vários problemas de saúde para o futuro, como surgimento de doenças relacionado aos rins, fígado, coração e para própria musculação que poderá apresentar deformidades e dores.

Suplementos alimentares para atletas profissionais

Os atletas profissionais tomam suplementos com acompanhamento rígido de médicos, já que não podem tomar nada que contenham substâncias proibidas que acuse em um antidoping. O acompanhamento de nutricionistas no cuidado em tomar só para suprir o esforço físico e melhorar o desempenho conforme cada esporte praticado, Nenhum produto pode conter substâncias estimulantes, hormônios ou outro componente proibido pela WADA – Agência Mundial Antidoping.

O Ministério da Saúde informa que as informações nos rótulos são ilegais

Nenhum suplemento alimentar pode ter no rótulo a indicação de que é para tratamentos terapêuticos ou medicamentosos. Vários deles foram identificados com informações como

  • Produto bom para prevenção de doenças
  • Produto bom para emagrecimento
  • Produto bom para redução de gordura
  • Produto bom para ganhar massa muscular
  • Produto bom para aumentar o desempenho sexual
  • Produto bom para aumentar o metabolismo

Quem fabrica não estão autorizados a conter nos rótulos, mas eles trazem estas informações como uma propaganda para vender mais. Informações estas que são atribuição exclusiva de medicamentos.

Curta no Facebook:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *