Uma lata e uma ideia brilhante para fazer a casa do gato

E porque não, a casa de lata também serve para seu cãozinho pequeno. Olha só que é tem uma ideia criativa para fabricar várias coisas gastando muito pouco dinheiro, neste caso, apenas com uns trocados estará pronta uma bela casinha para seu bichano.

Materiais necessários:

  • 1 lata de tinta de 18 litros – encontra em qualquer obra que passe em frente e estejam pintando – custo zero
  • 1 rolinho para pintura
  • 1 litro de tinta da cor preferida, neste caso a branca

O desenho para dar um ar de casa e que tem um morador nela

Veja como fica e o passo a passo de como fazer

Mais modelos de casinhas para cães feito de madeira em miniatura de casa normal.

Este é o Miacis, um parente ancestral dos gatos mais antigo da raça

Os gatos amáveis que conhecemos hoje e temos em nossas casas já foram muito bravos e selvagens. Estes gatos são uma forma evolutiva dos felinos selvagens da antiguidade e a evolução começou quando iniciaram-se as primeiras moradias e plantações de alimentos. Pela grande presença de roedores que comiam parte dos alimentos, aos poucos foram notando de que a presença destes felinos que ainda nem eram domesticados, afugentavam os roedores, porque eles caçavam para servir de sua alimentação.

Notando isso, os agricultores pré históricos começaram a agradar os gatos selvagens que aos poucos ficaram meio mansos, mais pelo bom tratamento e até mimos com comidas.

Os gatos Miacis (foto), surgiram há cerca de 40 milhões de anos, no período Paleoceno e viviam sobre os galhos das árvores para se proteger dos predadores e só desciam para caçar. O Miacis evolui e deu origem ao Dinictis,

Este é o Dinictis – evolução do Miacis

O Dinictis surgiu a partir dos 12 milhões de anos passados e os primeiros povos a domesticarem foram os Egípcios. Registros encontrados no Egito, dão conta de que os gatos passaram a fazer parte de animais domésticos a partir de 9.500 anos, sendo até venerados como sagrados, pelas marcas e estatuetas descobertas nas escavações.

Naquela época os gatos passaram a ser protegidos por lei e quem fosse flagrado fazendo maldades ou tentando roubar um gato, era condenado a morte.

A partir da idade média, o jogo virou e os gatos começaram ser tratados como espírito parte dos maus espíritos e serem sacrificados junto com seus donos com acusação de bruxarias. O tampo passou e tudo mudou novamente, mais pelo convencimento de que os gatos eram excelentes caçadores e na verdade protegiam seu donos de ratos e outros roedores que danificavam alimentos estocados, como milho e trigo.

Logo, os gatos passaram a fazer parte das famílias e tratados com muito carinho e amor. Eles podem sobreviver sem nenhum problema se largados em algum lugar, já que nunca perdem o instinto de espertos caçadores de sua própria comida.

Nos dias de hoje, os gatos são os bichos mais populares do mundo, e uma boa parte só tem o trabalho de brincar, já que ganham alimentação tão boa que até humanos podem comer, dependendo da fome. São alimentos balanceados e com qualidade controlada por nutricionistas e veterinários.

Temos que ter alguns cuidados com os gatos e cachorros que temos dentro de casa, principalmente quem costuma dormir com eles na cama. Eles podem transmitir algumas doenças muitos graves. Veja quais são no arteblog, já que 62% das pessoas que tem gatos, costumam dormir com eles na própria cama.

Quem tem cachorros, são 56% que deixam os caninos dormirem junto. Mesmo muito bem cuidados, eles vivem rolando pelo chão e comem o que encontram, podendo podem pegar doenças que para eles não fazem mal nenhum, mas se transmitidas ao seus donos, poderão causar sérios danos para saúde.

Por: F.S.Em: 19 de novembro de 2016 | Em Animais  | Tags: ,  
Curta no Facebook:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *