Mulheres Estressadas Tem Muito Mais Chance De Engravidar De Menina

O que saberemos agora é uma novidade que talvez muitas mães nem estão por dentro do que realmente é verdade. Pois a única coisa que sabemos é que o responsável pelo sexo do bebê á nada mais nada menos que o pai, pois ele quem irá passar o cromossomo X ou o Y para que o sexo seja definido.

Só isso é o que sabemos. Inclusive muitos acham que é culpa da mãe ter três meninos, 5 meninas, mas na verdade o homem é quem passou o seu cromossomo e decidiu que seria assim. Pronto.

Mas daí, vêm as pesquisas e acabam com todos os nossos aprendizados lá nas aulas de anatomia e sexualidade da escola.

E o que faz essa diferença?

Pois então, agora descobrimos que mulheres mais estressadas são mais propensas a conceber bebês do sexo feminino, isso de acordo com pesquisas feitas nos EUA e na Inglaterra, informam que aquelas mulheres que estão sob pressão em casa, no trabalho e na vida amorosa, ou seja, um estresse só, antecedendo o momento da concepção, diminuem a probabilidade de ter um bebê do sexo masculino.

O cortisol elevado pode ser o responsável

O estudo comprova que primeiro tem relação o estresse e as tensões cotidianas. Essa pesquisa reuniu 338 mulheres do Reino Unido que tentavam engravidar. Coletaram informações diárias sobre a vida pessoal e sexual dessas participantes, a partir de questionário que demonstravam que o que estavam sentindo em determinada situação.

Esse hormônio chamado cortisol é associado ao estresse e também foi medido nessa fase. Os níveis do hormônio começam a subir quando há estresse a longo prazo, geralmente relacionado a pressão no trabalho e problemas nos relacionamentos.

O hormônio cortisol também foi medido nessa fase. Os níveis desse hormônio costumam subir quando há estresse, geralmente relacionado a pressões no trabalho e problemas conjugais.

E para sustentar esses dados, os pesquisadores observaram que o número de nascimento de meninos caiu drasticamente após o atentado de 11 de setembro, nos EUA, ou a crise econômica posterior a crise econômica posterior à queda do Muro de Berlim, na antiga Alemanha Oriental.

Estresse diminui as chances de ter menino

Entre os bebês nascidos durante a pesquisa, 58 eram meninos, enquanto 72 meninas nasciam. Geralmente, a taxa da Grã-Bretanha prevê 105 meninos nascidos para cada 100 meninas. Os resultados indicariam que mulheres sob situação de estresse têm chances 75% menores de conceber um menino do que aquelas que se encontram tranquilas.

Não há nada conclusivos sobre o motivo de altos níveis de cortisol reduzir as chances de ter um menino, mas é possível que as altas taxas desse hormônio dificultem a implantação de embriões do sexo masculinos no útero da mãe.

Mais uma hipótese seria a fragilidade dos bebês do sexo masculino, que apresentariam mais chances de sofrer aborto quando os níveis de cortisol estão altos, explicando os motivos da maior taxa de nascimento de meninas. Os próprios pesquisadores explicam que o número de mulheres pesquisadas é bem pequeno e são necessários novos estudos para compreender o mecanismo.

Acompanhe em 29 fotos o incrível e fantástico início e formação de uma vida.

Tá explicado porque existem em média 10 mulheres para cada uma, o estresse entre mulheres na gravidez, foi grande. Aliás, algumas já nascem com o dom do estresse em seu corpo e mente.

Deseja um menino, vá fazer yoga então e aprender a assoprar velinha e cheirar florzinha, assim a calma toma conta de você e venha o tão sonhado baby boy.

Zen a partir de agora!

 

 

 

 

 

Por: andreiaEm: 2 de janeiro de 2017 | Em Saúde  |
Curta no Facebook:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *