Nova doença misteriosa da URINA PRETA é preocupante

Doenças misteriosas ou enfermidades desconhecidas que preocupam e ninguém sabe de onde vem. Agora, é a mais nova que pode levar a uma epidemia se não foram descobertos as causas. E com urgência para que sejam combatidos com medicamentos existentes ou ainda os laboratórios entrarão em ação para desenvolver um remédio.

É Zica, microcefalia, chicungunha e agora a

doença da urina preta.

A única coisa que sabe-se, é que a doença da urina preta é causada por um vírus.

Já foram notificados oficialmente 52 casos de dezembro até janeiro de 2017, e pelo crescimento dos casos, a Vigilância Epidemiológica está atenta para tomar as medidas necessárias para evitar contaminações.

É chamada de doença da urina preta, porque quem é contaminado, além de febre, dores musculares muito intensa, começa a fazer xixi quase totalmente preto e é este o mistério do porque a urina muda radicalmente sua cor.

“Teve paciente com índice de CPK de 100 mil unidades por litro de sangue, enquanto o normal é 200 unidades por litro”, falou Dr. Gúbio. “Por isso, como há risco de insuficiência renal, os pacientes devem ficar internados até a urina voltar à cor normal”, afirma o Dr. Gúbio. “Nós já sabemos que é um vírus que causa a doença, mas ainda não determinamos qual o tipo”, “Precisamos de cerca 10 a 15 dias para conseguirmos fazer essa identificação”.

O foco da doença começou na Bahia com registro de 52 casos contabilizados de 14 de dezembro de 2016 até 05 de janeiro de 2017. O último boletim divulgado registrou 22 casos, de 31 de dezembro até 05 de janeiro de 2017 e isso é preocupante, ainda mais pelo total desconhecimento da origem da doença, informou a Sesab – Secretaria de Saúde do Estado da Bahia.

A incidência dos casos identificados até agora foram 50 em Salvador, 1 em Vera Cruz e 1 em Lauro de Freitas.

A Diretoria de Vigilância Epidemiológica – Divep, como desconhece que tipo de doença, está tratando como “Mialgia aguda a esclarecer”.

A suspeita, ainda sem comprovação é de que pode se algum peixe que está contaminando as pessoas, mas ainda está sendo estudado para identificar e proceder um tratamento correto, antes que a situação se agrave.

Por: F.S.Em: 10 de janeiro de 2017 | Em Saúde  | Tags: ,  
Curta no Facebook:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *